Cabril do Ceira, do topo à base do desfiladeiro

A manhã acordou cedo, cinzenta e triste, especialmente tendo em conta os planos para o dia. Mas nada de desanimar, Cabril do Ceira era o destino.

 

Nunca tinha estado no Cabril do Ceira o que, para quem mora na região centro do país, parece quase um ultraje, mas nunca é tarde para corrigir falhas!

O estreito quartzítico atravessado pelas águas do rio Ceira situa-se na freguesia de Serpins, na Serra da Lousã, e é um dos locais mais procurados por habitantes da região para mergulhos durante as épocas mais quentes. As águas do Ceira criam ali uma espécie de piscina natural que fazem do local uma praia fluvial não oficial, mas bastante apetecível!

As Portas do Ceira, como também são conhecidas, abrem-se imponentemente na rocha, como duas paredes ladeando o rio – rio que nasce na Serra do Açor, perto da aldeia do Piódão, e desagua alguns quilómetros depois noutro rio bem português: o rio Mondego, já em Coimbra. Esta imponência torna o vale num dos locais possivelmente mais fotografados e desejados da região.

 

Porém, aqui há mais do que o Cabril! Se fizermos o caminho de carro e recorrermos ao GPS para nos ajudar, o mais certo é que este nos envie pelo caminho mais perto, por terra batida e que chega mais junto da água (na verdade, quase que conseguem molhar as rodas)!

Contudo, há um caminho que, embora uns quilómetros mais longe, vos pode levar a um ponto mais alto, com uma vista de cortar a respiração e a partir de onde podem descer a pé até à garganta (além de poderem realizar outros percursos de caminhada a partir dali).

 

Caminho de carro para o Cabril do Ceira

Se a intenção for visitar apenas o Cabril do Ceira basta colocar a indicação no GPS. Este há de conduzir até à N342-3 para depois, no lugar de Maria Mendes, indicar o caminho para a ponte e entrada na CM1226. Logo à saída da ponte, virando à direita pela estrada de terra batida, basta seguir em frente até nos depararmos com o Cabril do Ceira.

 

Caminho a pé para o Cabril do Ceira

Se se pretender ver um pouco mais da região e caminhar, o conselho é fazer mais alguns quilómetros até ao Santuário da Nossa Senhora da Candosa.

Este santuário, bastante cuidado e de onde se tem uma vista absolutamente fantástica da serra, situa-se precisamente por cima da formação rochosa do Cabril do Ceira e permite que se faça uma caminhada de cerca de 600 metros até lá.

Ver esta publicação no Instagram

Uma publicação partilhada por Nádia Costa (@ideviajarmulher) a

 

O caminho de terra batida, embora curto, tem uma inclinação bastante acentuada e requer alguns cuidados e calçado adequado (bastões de caminhada são úteis, também).

 

Infelizmente, o dia não estava muito chamativo para banhos nas águas limpas do Ceira, não me permitindo sequer ver a fenda no seu esplendor. Porém oportunidades e vontade não hão de faltar para voltar a este local absolutamente incrível!

 


Onde mais ir e onde ficar

Não muito longe podem dar um mergulho na praia fluvial das Canaveias ou na praia fluvial Srª da Graça (junto ao Parque de Campismo de Serpins), visitar a cuidada e bonita vila de Góis (onde encontrarão locais para comer e uma outra praia fluvial fantástica – a praia fluvial da Peneda), percorrer a Lousã e quiçá pernoitar numa das tradicionais e bonitas Aldeias do Xisto da serra, como também já vos falei aqui!

 

 

SE FORES VIAJAR
Aproveita os descontos abaixo quando estiveres a organizar a tua viagem:

 

Cartão Revolut: Regista-te com esta ligação e recebe um Cartão Revolut gratuito e aproveita, entre outras vantagens, as incríveis taxas de câmbio no estrangeiro.

 

Seguros de Viagem IATI: Faz o teu seguro de viagem na IATIIati seguros através do blogue e aproveita os 5% de desconto nos diferentes seguros especializados para viajantes.

 

Deixe um comentário

Close
%d bloggers like this: