Pelo Douro, de Comboio

Portugal é um país fantástico, coberto de paisagens de fazer bater em taquicardia os corações mais fortes e pouco impressionáveis.

 

Conseguimos ir da praia à montanha num piscar de olhos, do Minho ao Algarve em poucas horas e, pelo caminho, encontrar locais magníficos que em nada ficam atrás de outros destinos internacionais. Um desses locais é provavelmente a região do Douro, no norte do país, e que me levou a sair de casa no último fim-de-semana.

Há tempo que andava para experimentar a viagem no Comboio Histórico do Douro; o comboio de locomotiva a vapor de início do século XX que se passeia pelos carris entre a cidade de Peso da Régua e o Tua, a fazer lembrar uma conhecida cena de um filme cujos livros que o inspiraram tiveram também as primeiras páginas escritas nesta região – para os mais desatentos falo de Harry Potter, claro está!

 

As viagens no comboio histórico fazem-se apenas aos fins-de-semana, entre junho e outubro, e os pacotes de viagem combinados têm que ser adquiridos presencialmente, com uma antecedência de até 60 dias, numa bilheteira da CP. Aconselho a quem quiser fazer esta viagem que leve já uma ideia dos horários em que pretende viajar ou, caso contrário, terá que pensar em tudo isso ali mesmo ao balcão, com toda uma fila de outros passageiros apressados atrás. Acabei por ter sorte, pois fui comprar os bilhetes ao fim de semana, mas, ainda assim, estive cerca de 1 hora para os adquirir; entre escolher datas disponíveis, horários dos comboios para viajar, falta de formação dos funcionários para lidarem com o sistema de compra (embora tenham sido extremamente simpáticos e pacientes)… enfim, foi um filme!   

Como os bilhetes têm algum tempo para poderem ser utilizados, decidi passar o fim de semana no norte e aproveitar para ficar e passear pela cidade do Porto no primeiro dia; algo que aconselho vivamente e que, por isso, falarei no próximo post do blogue.

A viagem pelo Douro foi assim tarefa para o segundo dia e, embora o percurso no comboio histórico seja apenas de cerca de 3 horas, o meu sentimento é que se tratou de um dia inteiro a andar sobre carris!

Tendo ficado alojada no centro do Porto, a primeira viagem de comboio fez-se entre a lindíssima Estação de São Bento e a Estação de Campanhã. Aí, após um pequeno período de espera, foi necessário entrar no comboio regional que nos leva, durante 2 horas, até à Régua, local onde iremos encontrar o comboio a vapor.

Uma vez que a viagem pela Linha do Douro é apenas ao início da tarde e a minha chegada à Régua se deu por volta da hora de almoço, aproveitei para explorar os restaurantes que ocupam hoje aquilo que em tempos fora o Cais de Mercadorias da REFER. Optei pelo Gato Preto Garrafeira/Winehouse – não, não é a loja de decoração! – que, em espécie de quiosque de vinho com decoração moderna, serve refeições ligeiras a preços acessíveis ao mesmo tempo que contempla uma pequena vista para o Douro – ou ainda, como foi o meu caso, para o comboio histórico que já se encontrava parado na linha!

 

Por volta da hora marcada começou a notar-se na estação alguma movimentação de passageiros que rumavam em direção ao comboio a vapor de 5 carruagens que por essa altura já se fazia notar, tal era o fumo que libertava, e que nos transportou minutos mais tarde até ao Tua.

Durante o percurso todos os passageiros recebem uma pequena brochura sobre a viagem, uma garrafa de água, um cálice de vinho do Porto – nada mau, para animar a malta -, um saco de caramelos caseiros e animação assegurada por um grupo de folclore que serve também de cicerone durante todo o percurso.

 

Até ao regresso à Régua quase todo o caminho é feito pelas margens do rio Douro, onde é possível vislumbrar a magnificência do Douro vinhateiro e os cruzeiros que rasgam as águas do rio, também eles carregados de turistas que levantam a mão em cumprimento ao charmoso comboio que lhes apita.

Com montes que nos levam a levantar a cabeça e com vinhas até perder de vista, a região do Douro é, sem dúvida, dona de um romantismo único no mundo, fazendo jus à sua classificação de Património Mundial da UNESCO.

Depois de toda esta experiência, adivinhem como fiz o regresso a casa… de comboio, pois está claro! 😀

 


Quanto?

Pack viagem combinada Comboio Histórico do Douro entre 47,50€ a 77,50€ por pessoa

Refeição no Gato Preto Garrafeira/Winehouse 7€/pessoa

 

SE FORES VIAJAR
Aproveita os descontos abaixo quando estiveres a organizar a tua viagem:

 

Cartão Revolut: Regista-te com esta ligação e recebe um Cartão Revolut gratuito e aproveita, entre outras vantagens, as incríveis taxas de câmbio no estrangeiro.

 

Seguros de Viagem IATI: Faz o teu seguro de viagem na IATIIati seguros através do blogue e aproveita os 5% de desconto nos diferentes seguros especializados para viajantes.

 

Deixe um comentário

Close
%d bloggers like this: